Padrões do passado

Reflexos de medo

Um fardo pesado

Aperta-me o peito

Mas não vou sucumbir

Vou levantar-me com a aurora

As dores terão fim

As mágoas vão embora

Pois busco flexibilidade

Na minha mobilidade

Para assim transformar

O presente em felicidade