O jardim encantado
Com suas imagens
Descansa no passado
Cada pedaço
Um deslumbre
Um achado
Uma viagem
De serenidade…
Simples passagem
Por onde o mar
Parece sinfonia
A ressoar
Sob o arco-íris
Com suas cores
Parece desenhar
Um tênue risco
De poesia e de luar

Anúncios

 

São casas pequenas
Portas abertas
Jardins tão verdes
Caminhos de pedras
De cores diversas
Encantos de flores
Cercas tão baixas
Lareiras para aquecer
Um riacho ao longe
Aconchego que espera
Que habita essa casa
Esse canto em silêncio
Que acalma e afaga
E assim mantenho
O meu sonhado vilarejo

 

Segredo guardado
No tempo cuidado
Coração sentido
Na história perdido
Flores de amor
Imenso desejo
De tocar as estrelas
Onde te vejo
Subir as montanhas
Invadir seus sonhos
Delirar nas nuvens
Velar seu sono
Soluçar no seu choro
Ir pelo mundo
Com mãos gentis
Buscar-te a fundo
Nas estações
Nos instantes sem fim
Em que eu tenho a você
E você tem a mim

 

Isso é bom
É toque excitante
É gesto gratificante
É amor num instante

Tudo o que entendo
É que estar junto, sem planos
É agradável e natural
Por mim, assim ficamos

Na troca deste afeto
Simples, que nos conecta
A todo instante
Estejamos longe ou perto

 

Neste ambiente maternal
De flores a despertar
À luz baixa
Existe poesia
Doçura e alegria
Onde se espalha o frescor
E se cultiva o amor
É aqui que estou
E te convido a degustar
A delícia do desejo
Que compõe esse jantar

 

Por longo caminho
Juntos vamos avançando
Em frente, sempre
Amando e cuidando

Não sabemos onde vai dar
Nem se vamos chegar
Só sei que não é curto
Mas ao seu lado quero estar

 

Vejo a estrada familiar
De dentro desse carro
Muitas terras produtivas
Passam ao meu lado

Sinto-me em casa
Com todos os meus irmãos
Uma breve parada
Todos dando-se as mãos

Sorrisos despretensiosos
Café na mesa
Conversa solta
Momentos de delicadeza

É tão gostoso
Que pela estrada quero ficar
A viajar e desfrutar…
Conhecer gente, terra, céu e mar

 

 

Minha viagem começa
Com vídeos e informações
Que não me canso de ver
Alço voo rumo às emoções

A imaginação me acessa
Não preciso de bateria
Só musica, papel e caneta
Para despertar minha alegria

Dispositivos exclusivos
Que facilitam minha chegada
Meu sonho flutua no ar
Rumo àquela enseada

De felicidade e amor
É onde quero estar
E por todo tempo
Assim me realizar

 

Estrada de terra
Planalto deserto
Uma pintura que se mistura
Ao céu azul, incerto
Nuvens no ar
Silêncio é sentimento
Beleza contínua
Neste caminho sereno

 

Em círculos repetidos
O azul se sobressai
Como um olhar fixo
E límpido que atrai

O sol faz brilharem
Cores foscas, cintilantes
Separadas, aqui perto
Juntinhas, lá distantes

À canção do profundo azul
Misturam seu som
Cromático, vibrante
Ouvi-lo é tão bom…