Sua utopia era a magia
Do amor que possuía
Sem nem ao menos saber
O que por aí viria…

Crescia na pureza
De seus suaves dias
Buscava, nos amigos,
Força e energia

Livre e soberano
Ia confiante, com empenho
E sem ambição
A realizar seus sonhos

Acomodando pessoas
Colocando à prova
A vontade inabalável
De dar roupagem nova

Ao desconhecido
À essencial conciliação
Com a vida
Essa simples arte do coração.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s