Roubei sonhos

Roubei aventuras

Roubei sem querer

Mas fiz diabruras

Até quero encontrar

Um meio de tudo devolver

Mas não será possível

Comigo tudo vou manter

Roubei o calor da alegria

As delícias da honestidade

Roubei o sabor de amar

E suas promessas de felicidade

Ah! E como não poderia deixar de ser

O seu sorriso eu roubei

Para nunca mais devolver

Carrego na minha mente

E na cestinha da bicicleta

O desejo de liberdade

Neste pedalar que desperta

Toco o céu, o mar visito

Ninguém consegue me alcançar

Com imaginação, rumo ao infinito

Sei que posso me aventurar

E assim vou sempre a buscar

Experiências inéditas, verdadeiras

Caminhos novos vou explorar

Tendo a alegria como companheira

Detenho-me na beleza

Deste mar

Fonte de força e esplendor

Vejo-o ao luar

O meu íntimo

Ele vem lavar

A contemplação

Em meu coração

É sem limites

O mar toca minha emoção

Com um profundo cativar

Nele posso descansar

Sempre que o contemplar

Pela estrada você vai

Cavalgando com coragem

E com desejo de viver

Assim você se faz

Escrevendo sua história

Sem medo e sem rancor

Mergulhando na memória

Seguindo e voltando

Construindo o seu nome

Tatuando por onde passa

O seu olhar e o seu sorriso

O caminho é longo

Frio, duro e difícil

Mas somos fortes

Acreditamos nisso

De cabeça erguida

Vamos plantando

A colheita virá

E o dia lindo também

Borboletas pelo ar

Perfumes e vinténs

Graças a tudo isso

Ficaremos todos bem

O segredo é jamais deixar

De na vida acreditar

Com estes ingredientes

Uma receita vou inventar

Mas que desafio é misturar

Temperos tão diferentes

Sem medo de aproximar

O salgado e o doce também

Que se gostam, dão-se bem

Se combinados com vagar

Pouco depois de tirar do forno

Ao visual vou me dedicar

Com carinho, para fazer salivar

Até os que só dizem: “não como!”

Quem olhar para o prato pronto

Logo vai querer experimentar

Mas, que pena, não poderá!

Porque este aqui já tem dono

Pelo olhar e pelo sorriso vou saber

Do delicioso prazer e da emoção

Que é preparar uma refeição

Com todo o amor para você.

Pela estrada

Nessa ronda

Cortando caminho

Nao me sinto sozinha

Com o vento

Com a chuva

Com o sol

Sao infinitas as companhias

À noite e de dia

Só a natureza me guia

Ultrapassa ciladas

Pessoas diferentes

Encontro nesse caminho

Que o suavizam

E me fazem companhia

E assim, sinto a paz

Da natureza que me chama

Me sinto plena

Por onde passo

Me completo

Embora deixe um pedaço

E quando o destino chegar

Talvez com tudo que juntar

Serei inteirinha